6 de setembro de 2017

Papeando com os autores



          Neste terceiro dia do Papeando com os autores, alunos e professores do CIEP 113 - professor Waldick Pereira recebeu o autor e editor Daniel Fernandes.
         Em seu encontro, o professor Daniel falou da importância da busca do conhecimento para o desenvolvimento humano e destacou o papel da leitura, particularmente dos clássicos da literatura para a inteligência e o conhecimento da natureza humana.

Daniel Fernandes é formado em História e pós-graduado em Filosofia Medieval. Tem experiência, em sala de aula, como professor de História e Filosofia, para o Ensino Fundamental e Médio. É pesquisador dedicado aos estudos patrísticos e à história intelectual do Brasil contemporâneo. Lida com fontes da imprensa periódica (em especial os jornais das décadas de 1940, 1950 e 1960) e, recentemente, organizou e publicou dois livros de grande relevância cultural: "O Elogio do Conservadorismo", de João Camilo de Oliveira Torres, coletânea inédita de artigos redigidos para a imprensa do ilustre historiador mineiro e "Impressões & Expressões", de José Geraldo Vieira, coletânea, também, inédita de textos de crítica literária, crônicas e contos do autor. Como coordenador editorial, atuou na reedição do livro "Uma Nova Idade Média", do filósofo russo Berdiaev. Todos eles publicados pela Arcádia Editora. 
Daniel Fernandes também participou da nova série do Brasil Paralelo: Brasil, a Última Cruzada. https://www.brasilparalelo.com.br/serie-brasil/entrevistados.html#

Daniel Fernandes no Papeando com os autores do CIEP 113- 06/09/2017
 
 
 
 
  
 
 
 
 

5 de setembro de 2017

Papeando com os autores



          
         Neste segundo dia do Papeando com os autores, o CIEP 113 - Professor Waldick Pereira recebeu Elisângela Medeiros. No seu encontro com os alunos e professores, a escritora falou sobre sua trajetória de vida e sobre os desafios que teve que enfrentar até a publicação de seu primeiro livro.
 

Elisângela Medeiros, Casada, Mãe, Bióloga, Professora, Escritora, Contadora de Histórias e Colunista da Revista Litere-se (Coluna Leiturando), onde dá dicas de incentivo à leitura na primeira infância.
Ama tudo que faz e dá sempre o melhor de mim.  Adora estar em família, viajar, fazer novos amigos e preservar como tesouro os antigos. Falante toda vida, adora contar e ouvir histórias, inclusive as de terror, que se for verídica melhor ainda, “mas morro de medo na hora de dormir- afirma.
Começou a escrever depois do nascimento dos seus filhos, que amavam as histórias que inventava e pediam sempre bis.


Elisangela Medeiros no Papeando com os autores do CIEP 113 - 05/09/2017

 
 

 



 

 


 
 
 
 
 
 
 






4 de setembro de 2017

Papeando com os autores




         Abrindo o Papeando com os autores, o CIEP 113 - Professor Waldick Pereira recebeu o escritor e poeta, Moduam Matus. Na ocasião, o escritor contou um pouco de sua trajetória e falou sobre o seu trabalho em favor da cultura e da literatura e de suas obras.


Moduan Matus é pseudônimo adotado por Edgard Vieira Matos em 1974, quando começou a escrever poemas (alguns de protesto contra a ditadura de 1964). Nascido em Nova Iguaçu, Moduan é escritor, pesquisador e experimentalista em poética., sendo a sua primeira publicação em 10 de julho de 1979, na revista Equipe, número 13. O reconhecimento poético veio a partir de 1978, quando, devido ao pouco espaço para a publicação de poemas, passou a colocá-los a giz, nas portas das lojas (quando fechadas), nos centros comerciais da Baixada Fluminense, no município do Rio de Janeiro e, em Niterói e São Gonçalo (mas, principalmente em Nova Iguaçu). As portas de aço com ranhuras, pintadas com tinta fosca e escura, refletiam bem os poemas; sucintos, feitos de forma clara, para que os passantes pudessem lê-los caminhando.

Livros publicados: Poesia: 1980 – “Poemas Concretos”, em parceria com Dejair Esteves. 1981 – “Pedacinhos de substâncias essenciais a vida, em parceria com Dejair Esteves 1982 – “Poesia Baixadense” 1983 – “Chama amar te amar” – Poesia mulher. 1992 – “Lirian Tabosa verso Moduan Matus”, ilustrações do artista plástico Raimundo Rodriguez. 1992 – “Poemas de final de milênio” 1994 – “Os fios estão em todas as partes” 1996 – “Vermelho: um século de poesia”, citações de Leila Míccolis, Maria Amélia Mello, Flávio Nascimento, Douglas Carrara, Carlos Miranda, Ruy Afrânio Peixoto, Cézar Ray, Sil, Sérgio Fonseca, Ney Alberto Gonçalves de Barros e Eder Rodrigues. 2004 – “Acepões do amor” 2008 – “Aforismos afloram” 2008 – “Signos Poemas-instalações” 2011 – “Quintais Tropicais-livro de haicais” 2011 – “A Palavra” poesia visual. Coletânea: 1997 – “Anos 90 – Poetas na Baixada Fluminense – uma coletânea do fanzine Desmaio Públiko” 2011 – “Poema caótico” (um poema coletivo construído por centenas de mãos). Crônica: 2000 – “Um olhar pelas janelas da Baixada Fluminense” Conto: 2006 – “As margaridas estão cada vez mais raras”. 

Moduan Matus no Papeando com os autores do CIEP 113- 04/09/2017








 

 

 
 


Para conhecer a obra de Moduan Matus

http://moduanmatus.blogspot.com.br/

http://mapadecultura.rj.gov.br/manchete/moduan-matus

https://www.facebook.com/ModuanMatus


Pesquisar este blog

Seguidores